sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Nonsense

Dadá , palavra encontrada aleatoriamente no dicionário pelo poeta Richard Huelsenbeck, define bem o posicionamento polêmico da vangarda criada em 1916,( durante e após a 1° Guerra Mundial) estendendo-se por Nova York, Berlim, Paris, Barcelona, etc. 
Fomada por  jovens artistas que tinham o intuito de fazer algo significativo, que expressa-se sua indignação perante a guerra. Por meio de instalações(ready-mades), poemas, quadros, música, canto (arte interdisciplinar). 



Marcel Duchamp e um de seus mais famosos ready-mades. 


"Acreditavam que a única solução para a sociedade, da forma que se encontrava, era a quebra dos sistemas baseados na razão e na lógica, substituindo-os por valores ancorados na anarquia. no primitivo e irracional.''( Amy Dempsy) 

Os artistas desse período eram contra o capitalismo burguês e os conflitos gerados pelo mesmo. A intenção desta vanguarda é protestar, ir de encontro aos valores burgueses e criticar a arte tradicional. Radicalização as três vanguardas européias anteriores: o Expressionismo,  Cubismo e o Futurismo.

Focando no Futurismo, nota-se claramente o contraste com o Dadaismo. Como já comentado em posts anteriores, Futurismo foi uma vangarda que trouxe muito a ideia da industrialização,  maquinários, manufatura,  ''a vida moderna''; refletindo o capitalismo que desenvolvia-se.
 E também, a grande disparidade entre as duas está no fato de o futurismo acreditar na guerra, na violência.  A ideia de '' limpeza do mundo'', “a destruição também é criação” (Bakunin). 


Projetos do arquiteto futurista Antonio Sant' Elia
I: Central Eléctrica,1914.
II: Aeroporto e Estação Ferroviária com elevadores e Funiculares sobre Rua de Três Níveis, 1914.








 “Não reconhecemos nenhuma teoria. Basta de academias cubistas e futuristas: laboratórios de idéias formais”. 






Algumas características:

  •  oposição a qualquer tipo de equilíbrio 
  •  combinação de pessimismo irônico e ingenuidade radical 
  •  ceticismo absoluto e improvisação.
  • O ilógico 
  • O absurdo 
  • Objetos comuns do cotidiano são apresentados de uma nova forma e dentro de um contexto artístico
  • Irreverência artística
  • Combate às formas de arte institucionalizadas
  • Crítica ao capitalismo e ao consumismo 
  • Uso de vários formatos de expressão (objetos do cotidiano, sons, fotografias, poesias, músicas, jornais, etc) na composição das obras de artes plásticas
  • Forte caráter pessimista e irônico, principalmente com relação aos acontecimentos políticos do mundo.
   
 l


Hanna Hoch (1919) Muitas vezes suas obras incluim montagens de retratos de amigos e pessoas famosas.


A aleatoriadade das colagens de Jean Arp. 



Assista o vídeo também! http://www.youtube.com/watch?v=tmtfFleqQcY&feature=player_embedded 

Postado por: Joana Sanagiotto Pastre
                    Priscila Z. Schinaider

Referências de textos: http://valiteratura.blogspot.com/2010/10/dadaismo.html
                                   http://www.historiadaarte.com.br/dadaismo.html
                                   DEMPSEY, Amy. Estilos, escolas e movimentos. Tradução: Carlos Eugênio Marcondes de Moura. São Paulo: Cosac & Naify, 2003.

                                   

15 comentários:

  1. Muito boa a análise que vocês fizeram em relação ao Dadaismo, no meu ponto de vista eu acho esse movimento fantástico, mas é claro que acho outros também, e o mais legal de se perceber nesse movimento é que ele se relaciona um pouco com a Pop Art, outro movimento artístico que surgiu nos anos 60 e a Op Art também. Explicando então essa relação o Dadaismo tirava os objetos que estavam em circulação no comércio e fazia um Ready Made, a mesma coisa que a Pop Art fazia, só que na Pop Art as pessoas podiam interagir com essa obra e tirar as suas próprias conclusões, se eu não me engano parece que foi o artista Robert Rauschenburg que colocou um pedaço de carne no passeio da rua e falou que aquilo era arte e dai as pessoas que passavam por ali começavam a discutir com elas mesmas para enterder o que era a arte e interagiam tocando-o para saber se realmente era de verdade, já no dadaismo eles faziam uma sátira a sociedade pois para eles a guerra não fazia nenhum sentido, então eles faziam a mesmo coisa tiravam os objetos de circulação, colocavam em um determinado espaço, muitas vezes fazendo uma instalação e falavam que aquilo também era a arte. Então em poucas palavras o que é o Dadaimos, o Dadaimos não é NADA. Portanto, espero que vocês tenham compreendido essa comparação que eu fiz e dando uma opinião pra finalizar, vocês podiam colocar a imagem da obra A Fonte de 1917 que foi feita pelo Marcel Duchamp que é um grande marque e uma das principais e mais conhecida obra desse movimento, o Dadaismo.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Interessante é analisar o espirito de "revolta" dos artistas do Dadaísmo. Revolta pela recém encerrada Guerra Mundial e o desejo de se fazer ouvir. O Dadaísmo mostrou claramente que é possível criticar a sociedade apenas com arte. É inevitável ler sobre o Dadaísmo e não se lembrar do Anarquismo..ou seja, liberdade de expressão e nada de regras. Esta vanguarda também influenciou a Arte Conceptual e Pop Art o que a torna ainda mais importane. Também não posso deixar de falar de Duchamp..quanta criatividade e ousadia. A obra "A Fonte" é seu trabalho que mais me encanta. Acho que poderia ter um pouco mais sobre a vida dos artistas desta vanguarda.
    Belo post

    Suelen Tessari

    ResponderExcluir
  4. Legal essa comparação referente a pop art, as duas utilizam objetos do cotidiano para trazer diferentes significados. Só intensifica a ideia de pluralidade da arte né?
    Ah..E o Duchamp..nossa realmente a ousadia que ele tinha, a expressão de suas obras, todo o questionamento entorno delas..É algo muito complexo.

    Priscila Z. Schinaider

    ResponderExcluir
  5. Texto de fácil entendimento, gostei que colocaram bastante imagens pra ilustrar o movimento. E acho que é uma das vanguardas mais incríveis em se tratando da arte, pois não é nada lógico. Para entender a obra é preciso de uma análise, de um entendimento, enfim, uma coisa bem ousada, complexa, muito interessante.

    ResponderExcluir
  6. Nonsenseuma expressão inglesa que denota algo disparatado, sem nexo. A expressão é utilizada para denotar um estilo característico de humor perturbado e sem sentido, que pode aparecer em diversas artes.

    Safira Mônica Gatto

    ResponderExcluir
  7. Como o proprio nome já diz é uma arte do futuro!!!
    Talvez é um pouco difícil entender os artistas futuristas, pois buscavam demosntrar pelo meio da abstração algo muito real, algo em movimentação, fugindo da até então regra de unir arte com designer. Buscavam demonstrar o que estava acontecendo a sua volta, que era muita coisa...carros, ruidos, máquinas...

    ResponderExcluir
  8. Muito bom este texto explicativo. Parabéns.

    Priscilla Cavazzotto
    http://meninasdaarqui.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Parabéns
    Texto muito bom!
    Mariane Carla Sasso

    ResponderExcluir
  10. Muito bom o texto.
    Bem completo e de fácil entendimento

    Jéssica Rosa

    ResponderExcluir
  11. concordo com a Dione... e mais...hoje em dia o futurismo está servindo de inspiração para vários ramos de telecomunicações e de indústria... principalmente o ramo no que diz respeito a moda e setor automobilístico...

    kassieli martiori

    ResponderExcluir
  12. Mostra a realidade de uma forma diferente, uma forma que por vezes não é compreendida, com objetos simples de nosso cotidiano juntado a outros, e colocados em locais diferentes do normal... por vezes parece irônico e sem sentido, mas a reflexão mostra o significado.

    ResponderExcluir
  13. O Dadaísmo torna-se uma válvula de escape, onde o artistas podem manifestar sua maneira de pensar e sua revolta, faziam de materiais e utensílios do dia-a-dia, instalações onde demonstrava sua indignação, seu protesto. Obras que geralmente requerem uma reflexão maior, pois a característica desse estilo é mesmo a desordem, incoerência e o caos.

    Angelica Brazzo Vargas

    ResponderExcluir
  14. uma arte que reflete a mente das pessoas, é assim que eu vejo o dadaismo, uma forma de expor as mais diversas loucuras, pode-se ver isso no texto com as caracteristicas expressas, como a ilogica, ou a ironia das obras.

    Gbariela Geremia

    ResponderExcluir