quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Futurismo: Das artes aos dias de hoje

   O movimento do futurismo iniciado por Marinetti, tinha objetivos de ser uma reforma literária, porém ele se expandiu a outras áreas e tornou-se algo bem abrangente.
   Os artistas italianos estavam entusiasmados com o movimento, tendo como seus principios a velocidade, poder, novas maquinas e tecnologias, um desejo de transmitir dinamismo na cidade industrial.
   Em 1909 Marinetti colaborou com alguns pintores como: Umberto Boccioni, Gino Severini, Carlo Carrà e Luigi Russolo, tendo como objetivo formular teorias futuristas para serem incorporadas nas artes, resultando no manifesto dos pintores futuristas.
   No quesito  de pinturas, os artistas levaram mais tempo para conseguir expor suas idéias em quadros, sendo que a primeira exposição realizada em Milão em 1911, os artistas foram criticados por sua timidez.
Buscando por novas idéias Severini, entrou em contato com os cubistas, voltando com novas idéias.
   De certa forma o cubismo acabou se incorporando nas pinturas futuristas, com suas formas geometrias e os planos de intersecção.
   A arte futurista se alastrou rapidamente por toda a Europa, Rússia e Estados Unidos.
   Os futuristas apresentaram um conceito "linhas de força", que se tornou uma característica identificadora de suas obras.


   Boccioni usou a cor para criar uma interação dramática entre os objetos e o espaço.


 http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/8/83/Umberto_Boccioni_-_Visioni_simultanee.jpg
                                                                      Umberto Boccioni - Visioni simultanee




Outras obras de outros artistas

http://wallpapers-free.co.uk/backgrounds/futurist_art/carlo_carra/the-red-horseman.jpg
                                                                                           Carlo Carrà- The red horseman
http://1.bp.blogspot.com/_A7R-FXDSWvw/SRIdFDHMn9I/AAAAAAAAACM/KfkZVXMSpjI/s320/automovel-velocidade-luz-giacomo-balla-colecao-particular.jpg
Giacomo Balla - Automóvel - Velocidade - Luz

 video muito interessantes com diversos aspectos futuristas
video




   Já na arquitetura, Sant’Elia fundou as bases ideológicas e da forma de projetar da arquitetura futurista.
Em sua primeira exposição de caracteristicas futuristas, ele mostrou os primeiros desenhos do que seria a cidade do futuro e com essa exposição assinou o messagio, onde especificava a forma que a arquitetura deveria adotar.
   Produziu desenhos, com escala monumental de megalópoles com arranha-céus, passarelas e vias suspensas para veículos, projetos utópicos, mostrando o crescimento das atividades industriais e o surgimento de novas tecnologias e materiais.  
   Seus desenhos nunca foram construídos, porém influenciaram a arquitetura contemporânea.  Sendo então que a arquitetura futurista não chegou a se concretizar durante o movimento.
   Em julho de 1914 foi publicado, o manifesto da arquitetura futurista, tendo com uma de suas idéias a falta de permanência de construções, sendo que cada geração deveria ter suas próprias residências, entendendo-se a destruição das antigas para a criação constante de algo novo.
http://www.idesignproject.com/images/rationalism-espressionism-purism/sant%20elia%20futurism.jpg
http://www.jahsonic.com/SantElia.jpg
    A arquitetura futurista teve influências na cenografia em filmes como: - Metropolis (1927) de Fritz Lang, O Quinto Elemento deLuc Besson e Blade Runner O Caçador de Andróides de Ridley Scot.
video
Trecho do filme Metropolis de Fritz Lang. Onde nota-se a influência do futurismo tanto pelos cenários e fotografia do filme como o enredo que traz uma história de amor entre uma operária que vive abaixo da superfície e um homem da elite, que vive no topo, no Jardim dos Prazeres. Para quem ficou interessado: SINOPSE

 Foto de uma cena do filme O quinto elemento, mostrando a cidade do futuro e suas adaptações.
http://www.mifondosdepantallagratis.net/movies/wallpapers/5th-element.jpg
O futurismo também influenciou grupos de designers europeus, como a Bauhaus e suas imagens e idéias de arquitetura marcaram o estilo Art Decó.

   Na arquitetura moderna e contemporânea temos vários exemplos de arquitetura futurista tais como:

A Casa de Cultura da cidade austríaca de Graz
http://jaeh.files.wordpress.com/2008/03/museu-futurista.jpg
 Museu Guggenheim em Bilbao, Espanha

http://blog.winstonwachter.com/wp-content/uploads/2009/11/02-Guggenheim-Museum-Bilbao-Spain.jpg

 Dubai Opera House
http://caligraffiti.files.wordpress.com/2008/06/zha_dubai-opera-house_sq.jpg
Projeto da Infinity Tower em Dubai (ainda por construir)
http://i52.photobucket.com/albums/g37/philipe3d/56565911b8ad858e493486ffe4675329-or.jpg
Adnec Abu Dhabi, que deverá ser o maior centro de exibições do oriente médio 
http://i52.photobucket.com/albums/g37/philipe3d/9ae2be1486410760b517d7fe087f93d5-or.jpg
Como agora temos técnicas mais inovadoras e cada vez melhores materiais de construção, as possibilidades na arquitetura são inúmeras, sendo que inspirações futuristas podem ser exercidas com grande facilidade na atualidade. 

 Referenciaa:

DEMPSEY, Amy, Estilos, escolas e movimentos: guia enciclopédico da arte moderna
http://defenestrando.wordpress.com/2006/12/19/metabolistas/
http://pt.wikipedia.org/wiki/Antonio_Sant%27Elia
http://www.slideshare.net/v_cavalli/futurismo-1365418
 
Postado por: Anderson Kech



9 comentários:

  1. Gostei da mudança no visual do blog.
    Lembrem de citar as referências utilizadas para elaboração dos textos, e não somente as das imagens.
    Em relação a vanguarda futurista, ainda dá para postar mais coisas né?
    Da lista que passei falta:
    vi) limites à incorporação plena das idéias ao campo real - o que para o Futurismo foi bem nítido, por sua ousadia!e
    vii) implicações sobre manifestações atuais nas artes e na arquitetura - que é riquíssima.
    Aguardo mais então

    ResponderExcluir
  2. Que bom, achei muito interessante esse movimento
    pois analisando essas obras que vocês postaram posso descrever-las ao meu ponto de vista que há grandes contrastes nos tons de cores nas duas primeiras obras quentes e frias, e que também pela agressividade das linhas permite identificar-las uma mistura do que é o agora com o que eles querem logo pra frente, ou seja, gera um intervalo entre as imagens presentes nas obras. Pra melhor entender vocês sabem como é que funciona os filmes do cinema, principalmente os cinemas antigos que eram feitas várias imagens para depois ser rodadas todas juntas obtendo ai esse movimento, essa velocidade, além do mais pela exploração da tecnologia que se faz presente hoje, porque ela tá ai e devemos usá-las corretamente. Portanto, essa mescla do claro com o confuso gera uma sensação de medo, medo esse que nos permite uma liberdade em expressar aquilo que sentimos, não necessariamente em uma pintura acadêmica mais sim uma pintura, um desenho a mão livre, sem medo de errar.
    Fantastico essas obrar além que o cubismo se faz presente, e podemos também citar um pouco do abstrado não tão definindo na terceira imagem e na segunda mas mesmo assim aparecem uns traços desse movimento. Finalizando então, uma pintura acadêmica não precisa ser necessariamente a obra mais bela, pois o belo está presente naquilo que não é belo, foi o que eu achei nessas, vlw...

    ResponderExcluir
  3. Ué, tá aqui o Kunsthaus! Caberia, como sugeri, também na arquitetura orgânica!

    ainda acho que poderiam complmentar com os arranha-céus asiáticos e do Oriente Médio.

    ResponderExcluir
  4. Um movimento que trouxe uma grande revolução para a arquitetura, usufrui de linhas que trazem um a mais para as obras, destacando-as do contexto que estão inseridas, sempre causando um grande impacto para quem a vê.
    Ana Paula Werlang

    ResponderExcluir
  5. Os artistas futuristas procuravam expressar o movimento ou a velocidade real dos objetos que retratavam, através da sobreposição de imagens, traços e pequenas deformações, que passavam essa idéia de dinamismo.

    ResponderExcluir
  6. Muito interessante a sua visão, João! Realmente as obras futuristas estão repletas de movimento, dinamismo e as cores alternam-se entre os vermelhos, azuis, ocres, marrons.
    Já na arquitetura,como a Ana comentou, acho que a influencia maior foi na relação com hoje, como os projetos da época (já que nada foi realmente construído) inspiram ou ao menos lembram o que foi feito, principalmente no sentido da arquitetura fabril.

    Priscila Z. Schinaider

    ResponderExcluir
  7. Realmente como já citado as cores utilizadas nas obras futuristas chamam muita a atenção.Quanto os projetos monumentais serviram muito para as construções atuais, as formas mais dinâmicas e de encaixe ficam bem evidentes em algumas obras como o Projeto da Infinity Tower em Dubai.

    Aline Dall' Bello

    ResponderExcluir
  8. sinceramente...ao olharmos a arquitetura futurista, é impossivel não nos perguntar: " como isso é possivel... de que maneira foi construida... como isso não cai... afinal, quem foi o doido que criou isso...ou melhor...quem foi o gênio?? "

    kassieli martiori

    ResponderExcluir
  9. Mesmo não se concretizando durante o movimento, fica nítida a influencia que esse movimento teve na arquitetura contemporânea.
    Os desenhos nos remetem a uma arquitetura fabril, possivelmente influenciado pela revolução Industrial, ligados a utilização de novos materiais.
    Hoje em dia devido a grande quantidade de materiais e técnicas, ela é muito fácil de ser concretizada.
    Achei muito interessante as obras da atualidade, as quais demonstram como hoje os materiais são facilmente manipulados, criando obras casa vez mais inovadoras.

    ResponderExcluir